Pular para o conteúdo principal

Como aplicar o onboarding gamificado nas organizações?

A aplicação do onboarding gamificado é necessário diversas etapas. Em cada uma delas deve ser seguida com muita cautela, pois qualquer erro pode resultar prejuízo em todo o projeto. Por esse motivo, percebemos um passo a passo com tudo o que você precisa saber para obter sucesso com esse técnica. veja a seguir!


Insira a gamificação

Por ser uma tendência atual, a gamificação não é uma definição conhecido por todos os profissionais do mercado. em virtude disso, é necessario aplicarr a ferramenta aos colaboradores da empresa, principalmente àqueles que estarão relacionado diretamente no projeto. Apresente a todos os detalhes mais relevantes de um projeto gamificado, tais como:
 poster
Fonte:Getty imagens( poster)

  • game thinking: ação de transcrever os objetivos e estratégias do projeto em estilo de jogo;
  • motivações: como o game poderá engajar o participante e aproveitar suas motivações intrínsecas;
  • peças dos jogos: níveis, rankings, pontuações, personagens e outras mecânicas que estarão presentes no projeto;
  • benefícios: vantagens do onboarding gamificado para a organização e os novos funcionários;
  • cases: historias de sucesso de outras empresas para demostrar a eficiência da técnica e elevar a aceitação.

Entenda os objetivos da organização

Qualquer projeto de gamificação é necessário muito conhecimento sobre os objetivos da organização e as dificuldades que ela quer resolver. Quando se fala de onboarding, é importante entender em todos os detalhes do treinamento de integração naquela organização específica.
Como é a cultura organizacional? O que será esperado dos novos colaboradores? Como eles ajudarão a organização a chegar suas metas? questionamento desse tipo é necessário ser feitas para que se consiga desenvolver um game eficaz, que assegura a conquista dos resultados esperados.

conheça o perfil dos participantes

No onboarding gamificado, os participantes-alvo são os novos contratados ou os atuais colaboradores, com o objetivo de fortalecer a cultura da organização. Sendo assim, estude o perfil desse público e desenvolva jogos adaptados com seus padrões comportamentais. Verifique suas formações, habilidades técnicas e capacidade de liderança é uma ótima jeito de determinar quais serão as ferramentas e níveis de dificuldade dos games utilizadas no treinamento de integração.

Configure os comportamentos esperados

Identificou os objetivos da organização? compreendeu o perfil dos candidatos? Agora é hora de elencar os comportamentos que o participante deverá ter ao utilizar seu jogo. faça o mapeamento de  cada etapa que ele terá que dar durante a atividade: storytelling, caminhos a seguir, tarefas e missões. Esses pontos não podem ser escolhidos de forma aleatória: todos devem estar de acordo com o perfil da organização e as metas desejadas para cada instante. Nesse caso, é bom fazer com que o novo colaborador compreenda a cultura da organização e adere mais rápido ao espaço de trabalho.

Aplique o sistema gamificado

Depois de todo esse estudo e planejamento, chega o momento de edificar o sistema gamificado. determine regras, modo de operação e motivadores do jogo. Escolha as ferramentas de qualidade para construí-lo. Se o game for eletrônico, conte com um grupo de confiança para desenvolvê-lo tecnologicamente, reduzir erros e assegurar seu funcionamento. Não basta apenas ter formação em desenvolvimento de sistemas. É de suma importância que esses profissionais tenham conhecimento especializado em desenvolvimento de jogos, como game design e game balance. Outro aspecto importante: o sistema não necessita subestimar a inteligência do participante, entretanto deve ser simplificado. Aqui, está a relevância do game balance, ou seja, balancear a dificuldade e os objetivos do game. Jogos com regras muita complicadas ou ferramentas complexos demais não auxiliar a organização a chegarem suas metas. O onboarding tem o objetivo de ensinar e instruir, não para confundir o novo colaborador.

acompanhe os resultados

Com o projeto já em percusso, analise as medidas do seu jogo e avalie os resultados alcançados. aplique  um sistema de metas chamando de  SMART, que pede objetivos exclusivos, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais. Metas abstratas e complexas jogam contra o seu treinamento. Depois de verificar os resultados, planeje as modificações que serão necessários no game. Dessa forma, o seu onboarding gamificado se tornara cada vez melhor e mais assertivo.