Pular para o conteúdo principal

Educação Corporativa e os novos dilemas

O profissional é tido como uma pessoa surgiu das alterações do ambiente trabalho na atualidade. Sem desconsiderar o fato de que para organização sobreviver nesse mercado é necessários não apenas a formação profissionais, todavia retenção de talentos na empresa, garantido dessa forma sua vantagem competitiva. Em se tratando de modelo econômico é necessário ser adaptável em termos de capacidade de aprimoramento e a concepção de novas habilidades.

Fonte:Getty Images
A pressão por resultados, tanto pelo lado da organização como do empregado, se centra de grande relevância na edução corporativas e a modificação de atividades de treinamento com o proposito de inserir uma cultura de aprendizagem.

No panorama da educação corporativa, surge um novo dilema para as organizações, na qual é necessário ficar atento.Ele estar relacionado a uma mudança bastante critica na perspectiva de diferença na qualidade entre a elaboração de simples treinamento sem desconsiderar o aspecto da aprendizagem.

Nesse processo, na modelagem de programas de formação passa atender por lado os interesses dos Colaboradores. As pessoas estão direcionadas com essa realidade,na qual a empresa se adaptar as atribuições do mercado atual. Os processos de mudanças dos departamentos sobretudo no setor de treinamento e Desenvolvimento para inserção das universidades corporativas, de modo bastante significante diante de um processo de formação. anteriormente eles eram promovidos para suprir necessidades da organização tendo em vista a ocupação de vagas por cliente interno ou na desenvolvimento de técnicas para manuseio de equipamentos e criação de rotinas de trabalho, que acabou mudando literalmente, no que diz respeito a permite aos colaboradores uma condição diferenciada, uma formação que possibilite enfrentar as dificuldades de atender as necessidades do mercado que exige profissionais do conhecimento no que é definido como economia do conhecimento, conforme Tofler 2007.

O grande desafio nessa proposta de modificações, no paralelo entre universidades e as organizações do mercado corporativo separadas, na qual cada uma tem seus próprios objetivos que se direcionam em caminhos opostos. As organizações não prontas para deixar de lado as formas de treinamento tradicional e transformar em programas de aprendizagem.As temáticas do meio acadêmico nunca conseguiram espaço no contexto organizacional. Porem, eles são vistos como necessidades a de ser realizadas.